Total de visualizações de página

sábado, 27 de maio de 2017

Via Orla

Cidades

Bela iniciativa de Felipe Augusto em recuperar a Capela do bairro da Enseada.



Muito legal a iniciativa do prefeito Felipe Augusto, de São Sebastião, em iniciar a recuperação da Capela São João do Bom Jesus, no bairro da Enseada. A iniciativa vai de encontro ao desejo dos moradores do bairro que há muitos reivindicam a restauração da capela, um patrimônio do bairro e da costa norte de São Sebastião. A capela construída em 1956 foi palco de importantes ações litúrgicas, missas, casamentos e batizados de moradores daquela região.

Nos últimos 15 anos a capelinha foi desativada e com o passar do tempo, ficou abandonada. A situação piorou com a duplicação da rodovia Rio-Santos, no trecho da Enseada. Apesar do abandono, moradores sempre cobravam a recuperação da capelinha, pela sua importância para a comunidade local. O prédio vinha se deteriorando como tempo.

Desde 2012, o blog faz matérias cobrando a restauração da capelinha. Lembramos de uma lei municipal, de nº 934, de 1994, de autoria do então prefeito Luiz Alberto de Faria, que garantia a preservação das capelas caiçaras, dentre elas, a Capela São João do Bom Jesus, na Enseada, mas infelizmente, não se sabe por que e nem como a capela foi abandonada. Triste ver o que restou dela. Por isso, apoiamos a iniciativa dos moradores da Enseada e mais recentemente, do vereador Gleivison (PMDB) pela restauração da capela.

Segundo Rosangela Ressurreição, do Patrimônio Histórico, da Prefeitura de São Sebastião, consultada pelo blog em 2012, a capela da Enseada é considerada pelo IPHAN(Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), apesar de não ser um bem tombado, trata-se de um patrimônio cultural material e imaterial. Patrimônio material porque se trata de uma capela caiçara, com mais de 56 anos de existência. E, patrimônio imaterial, porque é referência e construiu uma identidade naquele bairro.

Segundo Rosangela, a prefeitura fez um estudo em 2009 para recuperar o prédio da capela, mas esbarrou num problema: a capela não tem registro de propriedade, ou seja, não se sabe a quem pertence o prédio e a área por ela ocupada. Mesmo assim, segundo ela, a recuperação da capela pode estar inserida no projeto de urbanização da orla da Enseada. Agora, veio a bela iniciativa do prefeito Felipe Augusto.

Esta semana, a prefeitura fez um mutirão de limpeza no interior da capelinha e, na parte externa. Segundo a prefeitura, a capelinha estava servindo de abrigo para pessoas em situação de rua. Nos próximos dias, será feita a pintura da parte externa do prédio. A recuperação da capela faz parte de um projeto da Secretaria de Habitação que prevê a revitalização odo patrimônio histórico e cultural de São Sebastião. Parabéns pela bela iniciativa.  



sexta-feira, 26 de maio de 2017

Via Orla

TV

           O garoto de Caraguá “arrebenta” no Faustão.


Faustão e Enzo. nda

Domingão do Faustão é um dos programas de maior audiência na televisão brasileira. E, aqui, em Caraguá, tem tido audiência acima da média, desde que, começou o quadro  Show dos Famosos, com a participação de o cantor e ator Enzo Romani, que até pouco tempo vivia em Caraguá. O garoto de 22 anos tem feito apresentações sensacionais do Show do sFamosos , uma atração que vai durar seis semanas. 

No Show dos Famosos os convidados Luiza Possi, Enzo Romani, Nelson Freitas e Emmanuelle Araújo fazem perfomaces individuais de grandes artistas da música nacional e internacional. Em sua primeira apresentação, Enzo  “imitou” Charlie Brown Jr e no último domingo,  “Bruno Mars”.  As notas concedidas pelos jurados: Luiza Possi, 9,7; Enzo, 9,6; Nelson Freitas, 9,4; e, Emmanuelle, 9,4.


Enzo estreou na Globo no ano passado, em Malhação. Este ano, está na novela Rock Story, no papel de Jaílson, um garoto briguento do subúrbio do Rio, que entra na banda 4.4. Agora faz sucesso no Faustão.   Enzo está buscado espaço na música, já que  compõe, toca e canta muito bem. 
EP de Enzo. 

Música



No início do ano lançou seu primeiro EP, produzido por Vinicius Junqueira e Alex Favilha. O EP tem três músicas de sua autoria: Que Muher, Somos Um Só e Voa.  O garoto congta com todo o apoio da família, seu ai Plínio e sua mãe Alice, que vive com ele no Rio de Janeiro.  E, é claro, a torcida dos amigos. O garoto vai ainda muito longe...  

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Via Orla

Memória


             China: uma vida dedicada ao esporte.



China e sua esposa Ruthe. 

O pessoal mais antigo adora quando relembro personagens antigas de Caraguá. Sempre que posso pesquiso e escrevo sobre esses personagens. Hoje vou relembrar do China, um desportista muito querido de nossa cidade, falecido há 17 anos. Oswaldo Luiz de Mello, o China, dedicou boa parte de seus 56 anos de vida aos esportes. Hoje, China estaria completando 71 anos de idade. 

Desde criança praticava atividades esportivas: basquete, natação, futebol de campo e de salão. Seu maior sonho era jogar no futebol profissional, mas a sua baixa estatura, jamais lhe possibilitou concretizar seu sonho, apesar de ter sido um goleiro de grande elasticidade e agilidade. Era um verdadeiro “gato” no gol.   China jogou futebol até os 44 anos de idade.


Ele nasceu em São Paulo, mas com cerca de um ano de idade veio morar em Caraguatatuba. Seus pais Oswaldo Pimenta de Mello e Ildete Freire de Mello foram proprietários da ServMinas Ltda, uma loja que vendia fogões e eletrodomésticos na região central da cidade. Seu Oswaldo foi um dos primeiros contadores da cidade. China estudou no Colégio Interno São Joaquim, em Lorena, colega de classe de outro “China” que ficou mais famoso: jornalista Juarez Soares. Retornou à Caraguá e passou a ajudar os pais no comércio. O colegial ele concluiria anos mais tarde, no Módulo.
Ainda jovem, atuou como goleiro no XV de Novembro e como atleta defendeu a cidade nos jogos regionais, abertos do interior e interestâncias. Atuava no futebol e no basquete. Nesta época, decidiu montar uma empresa de comunicação visual a Letrart, na rua Santa Cruz, onde residia. Fazia faixas, placas e painéis. Em 1984, mudou-se com a família para o bairro do Tinga.  
No futebol tem duas estórias interessantes sobre o China, relembradas pelo seu filho Paulinho. Uma vez defendendo o XV de Novembro, durante uma cobrança de penalty feita pelo Wagner(Frango com Polenta), China conseguiu espalmar a bola, mas como o chute foi muito violento, a bola quebrou seu braço em duas partes e entrou vagarosamente no gol.

Em 1988, com 44 anos de idade, depois de defender os principais times da cidade entre eles o XV, Indaiá e Poiares, China encerrou sua carreira futebolística em grande estilo: foi o goleiro menos vazado do Estrela do Morro, no campeonato da segunda divisão da cidade, ano em que o time subiu para a primeira divisão.  

China trabalhou na CME(Comissão Municipal de Esportes) e ajudou a realizar inúmeros campeonatos na cidade ao lado do Kashiura e do seu Mário Camargo. Foi também presidente da Liga Municipal de Esportes de Caraguá por quatro mandatos, ajudando a fundar as ligas das cidades de Ubatuba e São Sebastião. China era corintiano roxo, além do futebol, gostava de pescar e jogar cartas com os amigos. Era uma pessoa boa e adorava ajudar os amigos.

No final da década de 90 foi com amigos buscar esterco na Fazenda Serramar para melhorar o gramado do centro esportivo municipal. Viu uma mangueira repleta de mangas e resolveu escalar a árvore. Sofreu uma queda de mais de seis metros de altura. A queda afetou seu pulmão. Em 15 de julho de 2000, China faleceu, aos 56 anos de idade, devido a um efizema pulmonar. China deixou a esposa Rute e os filhos Valéria, Márcia, Oswaldo Neto (Chininha ) - ex-presidente da Câmara de Caraguá,  Eduardo(Dudu) e Paulinho e 15 netos.


sexta-feira, 12 de maio de 2017

Via Orla


Esporte

Igor Marcondes conquista 1º título internacional de 2017.

Igor e Rafael com os troféus de Valldoreix. (foto- divulgação)

O tenista caraguatatubense Igor Marcondes, da  equipe Afini Tennis, de São José dos Campos,  conquistou hoje, na Espanha, seu primeiro título internacional de 2017. Foi o quinto troféu conquistado pelo tenista caraguatatubense.

Igor venceu o torneio de Valldoreix, na Espanha,  na categoria duplas, atuando ao lado do gaúcho Rafael Mattos. Eles derrotaram a dupla espanhola formada pelos tenistas Pedro Portero e David Vegas com par ciais de 6/7(7/4), 7/6(8/6) e 12/10.

A parida foi das mais disputadas . Na primeira partida a dupla brasileira havia vencido a dupla espanhola formada pelos tenistas Carlos Gomes e Juan Lizaritorry por 6/2 e 6/4. O torneio tem premiação de US$ 15 mil.  

Na categoria simples, Igor  começou vencendo o espanhol  Jaime Malfeito  por 6/4 e 6/4, mas perdeu a partida seguinte para o também espanhol  Sérgio Mattos. A partida foi das mais disputadas. Igor venceu o primeiro set por 6/4 , mas tomou a virada  no seguido 6/3 e em seguida por 7/5.

Giro

Igor Marcondes, de 19 anos, canhoto, que ocupa a 739 posição no ranking da ATP(Associação Profissional de Tênis) está desde março disputando torneios na categoria Futures na Europa.  São competições importantes, que lhe garantem mais experiência profissional e internacional.

Em abril, disputou o torneio da Tunísia. Venceu o ucraniano Yuril Dzhavakian por 6/3 e 6/0, mas perdeu para o alemão Marvin Netuschil por 4/6, 6/3 e 6/3. . Na Turquia venceu seus dois primeiros jogos derrotando  o argentino Mariano Kestelboim por 6/2 e 6/4 e o peruano Pablo Varillas por 7/6(7/5), 6/7 e 7/8, mas caiu nas quartas ao ser derrotado pelo turco Altug Celiabilek por 7/5 e 6/2.  


Na Espanha, no torneio de Lleida, venceu o brasileiro Rfael Matos por 3/6, 6/3 e 6/2,mas perdeu para o italiano Erik Crepeldi.  Acabou se dando bem na disputa de duplas sagrando-se campeão.  O título do torneio de duplas da Espanha ele dedicou a sua mãe Marisa Ribeiro, em comemoração ao Dia das Mães, comemorado no domingo.          

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Via Orla

Drama da Aposentadoria


Agência do INSS de Caraguá não tem vagas para atendimento.



O governo se prepara para colocar em votação a reforma da previdência, que deve mudar as regras de concessão das aposentadorias. Diante disso, milhares de trabalhadores correm para os postos do INSS(Instituto Nacional do Seguro Social) para obter informações ou em busca da aposentadoria. Isso tem ocorrido em todo o Brasil. Aqui em Caraguá, a situação não é diferente.

Quem procura agendar atendimento no posto da cidade através do 135 para tentar se aposentar poor idade ou tempo de serviço tem recebido a informação de que não há vagas para atendimento. A atendente do 135 solicita que o interessado busque atendimento em outras cidades ou, que ligue diariamente até encontrar vaga para ser atendido. O telefone do INSS atende de segunda a sábado das 7 às 19 horas.    

Informações obtidas junto ao posto informa que os funcionários estão atendendo em média 350 pessoas por dia. Muitas delas, vindas de outras cidades da região, Vale do Paraíba e São Paulo. Antes do início das discussões sobre a reforma a média de atendimento era de 50 pessoas por dia. A situação tá muito caótica. A maioria dos funcionários está cuidando apenas do atendimento, enquanto que, os processos estão praticamente parados por que faltam funcionários para isso.

Segundo informações, o INSS está propondo aos funcionários de Caraguá e de todo o país, o “home-off”, ou seja, trabalhar em casa. Segundo consta essa iniciativa teria como objetivo privatizar. O clima no INSS de Caraguá é dos piores, isso deve estar ocorrendo nas agências de todo o país. Tem funcionário com depressão e a maioria, os mais antigos, está buscando também a aposentadoria.

Um levantamento feito na internet, quando as notícias da possível reforma estaria sendo avaliada pelo governo, mostrou que entre 2015 e 2016 houve um aumento de 30,9% no número de aposentadorias concedidas pelo INSS.  No ano passado foram concedidos 393.592 benefícios.  .    

terça-feira, 9 de maio de 2017

Via Orla

Gente

Há cinco anos morria Bourabeby, médico e prefeito.

Bourabeby, sentado a direita. 

Hoje, dia 9, terça-feira, a morte de Bourabeby completa 5 anos. José Bourabeby foi um prefeito muito querido em Caraguá. Tinha um estilo de governar a la “Sicupira”. Cuidava da prefeitura como se fosse a casa dele. Bourabeby faleceu em 2012, aos 82 anos. Foi um dos maiores líderes políticos da cidade. Até hoje, funcionários municipais e moradores mais antigos se recordam dele.  A maioria, com muito carinho. Aproveito a data para relembrar o estilo Bourabeby de governar.

Estilo Malufista: Bourabeby tinha verdadeira adoração pelo Paulo Maluf. Maluf, quando governador e quando candidato, vinha Caraguá e visitava a casa de Bourabeby. Dona Maria Luíza fazia com carinho a comida árabe que Maluf adorava. Bourabeby seguia o mesmo método de Maluf: cumprimentava a todos com jeito simples e perguntava sobre a família de todos, sem esquecer os nomes do pai, da mãe, dos avos, enfim de todos da famíla. Essa era uma marca de Bourabeby. Candidato ou não era carinhoso com todos...principalmente, com seu povão...

Gabinete do Povão: Contam que um dia o Dito Firmino foi até o gabinete pedir ajuda ao Bourabeby. Dito tinha umas contas de água atrasada e precisava religar a água em sua casa. Quando foi ao gabinete, trajava roupa de trabalho e chinelo de dedo e lá tinha muita gente de terno, aguardando ser atendido por Bourabeby. A chefe de gabinete dona Nilza explicou que dificilmente o prefeito poderia atender o Dito. Nesse momento, Bourabeby abriu a porta de sua sala e ao ver o Dito perguntou o que ele estava fazendo no gabinete. Dito disse que retornaria outra hora...”Que nada, Dito!!! Entra aqui, você é do meu povão, o pessoal engravatado vem aqui atrás de dinheiro da prefeitura...Dito entrou e foi atendido por Bourabeby, que pelo telefone pediu a empresa  que religasse a água da casa dele...

Obra importante: Bourabeby conseguiu com o Estado a construção do primeiro ginásio de esportes coberto de Caraguá. Concluiu a obra e ficou mais de três meses sem deixar o ginásio ser utilizado. Ele levava todo mundo lá prá ver o ginásio, mas ninguém podia praticar esportes na quadra. É que Bourabeby tinha medo de que o pessoal pudesse estragar o piso, na época, um dos mais modernos do país...

Pátio de Obras: Bourabeby tinha verdadeira paixão pelo pátio de obras. Todos os dias, às vezes, até aos domingos, o “turcão” visitava o pátio de obras. Chegava ás cinco, seis horas da manhã e gostava de ver a frota, na época, poucos carros, máquinas e caminhões... lavados, limpos e em perfeita manutenção. Zelava como ninguém pelos bens públicos...

Explicações ao povo: Quando foi cassado em 1991, Bourabeby só deixou o gabinete após dar entrevistas ao J.R.Forlim, da rádio Oceânica,  na época, emissora de grande audiência na cidade. Ele queria explicar ao “seu povão” que tinha sido cassado por não atender as exigências dos vereadores da época e não por mau uso do dinheiro público ou  corrupção.

Médico: Bourabeby atendia a todos com muito carinhos nos postos de saúde por onde trabalho. Atendia em média 80 pessoas por dia. A maioria dos moradores, principalmente, os mais antigos e humildes adoravam ser atendidos pelo Bourabeby. Indagado por um repórter como conseguia atender tanta gente em tão pouco tempo, Bourabeby explicou: a maioria vem (ao posto de saúde) em busca de carinho, de uma palavra amiga e de medicamentos simples. Procuro dar atenção e melhorar a vida deles”...dizia.

O Fusca: Antigamente, comentavam que Bourabeby tinha vida dupla. Em Caraguá, circulava de fusquinha velho e, que quando viajava para Aparecida, usava carros mais modernos. Não era verdade, Bourabeby era uma pessoa muito simples, sem luxo algum. Curtia mesmo seu fusquinha branco no qual rodava por toda a cidade...O fusquinha era a sua marca registrada...Teve também a época do carrão, um galaxie, que ele usava para viagens a capital...O carro, no entanto, gastava muito combustível e o “turcão” era econômico demais...

Enterro: contam que Laércio, um dos candidatos a vereador de Bourabeby, estava no cemitério para prestar solidariedade à família de um de seus futuros eleitores, cujo parente tinha falecido. O candidato telefona do cemitério para o Bourabeby para tentar atender a uma ajuda da família. “Dr. José, a família precisa de dinheiro para quitar as despesas...Bourabeby não deixou que ele concluísse a ligação e de imediato pediu que ele deixasse o cemitério. Bourabeby explicou por telefone: “ em sepultamento, o político, deve chegar cinco minutos antes do enterro justamente para evitar os pedidos de última hora”...Laércio deixou o local de fininho pelos fundos do cemitério...

Missa: Bourabeby apoiava um empresário da cidade na disputa da prefeitura. Combinaram de ir à missa. Chegando lá, o candidato entrou na igreja e seguia direto para os primeiros bancos da igreja, quando foi puxado repentinamente pela camisa por Bourabeby. “ Todo candidato tem que sentar no último banco, porque é um local que tudo mundo que chega ou que saí da igreja vai vê-lo”...

No coração: Um filho do pescador Pedro Estevan, família tradicional do Massaguaçu, encontra Bourabeby no centro da cidade. Pará o ex-prefeito e diz: “Dr. José, o senhor soube que meu pai morreu...”. Bourabeby interrompe...e responde de imediato: “ Morreu prá você, porque para mim, ele continua vivo aqui no meu coração”...

Atendimento: Todo mundo conhecia o jeitão Bourabeby de atender os munícipes. Se era gente ligada a ele, o atendimento era imediato . Bourabeby ia até o setor, chamava o diretor e pedia que atendesse imediatamente o munícipe seu amigo. Quando ele era procurado por um munícipe que era da oposição ou que não tinha votado nele, o “turcão” dispensava outro tipo de atendimento. Bourabeby acompanhava o munícipe até a seção, colocava o braço esquerdo em seu ombro, chamava o diretor responsável e dizia: “atenda o pedido dele o mais rápido possível!!. Sem que o munícipe percebesse, Bourabeby com o braço direito estendido por trás do munícipe e sem que ele percebesse, fazia com as mãos o sinal de “não”. O diretor da seção entendia tudo, mas o munícipe não percebia nada e ia feliz para casa...

Durão: Moradores fizeram um abaixo-assinado para impedir que a câmara aprovasse mudanças na lei do uso do solo, feita pelo ex-prefeito procurando com isso regularizar a construção  de um prédio feita de maneira irregular pelo seu vice prefeito. O assunto virou polêmica e uma equipe da TV Globo veio a cidade. A repórter foi entrevistar o Bourabeby no gabinete. O turcão, naquele estilo personalista de governar, não gostou das perguntas e acabou expulsando a repórter do gabinete. “ O Roberto Marinho manda lá na sua emissora, aqui, em Caraguá, mando  eu.”.., afirmou o Bourabeby...
Quintal vira Colégio: Na década de 70, Bourabeby e o então secretário estadual do Interior, Rafael Baldacci, decidiram "tomar" uma área próximo ao estádio do XV de Novembro, para ceder em comodato à família do Angelo Nogueira, para construção do colégio Módulo. A área era uma posse de propriedade da dona Vitinha, na época, inspetora de aluno do colégio Thomaz Ribeiro de Lima. Dona Vitinha mantinha no local, um quintal com várias árvores frutíferas e um galinheiro. Dona Vitinha procurou Bourabeby para explicar que parte da área tinha sido designada pelo Exército Brasileiro como Praça das Bandeiras. (Na época, alunos do colégio havia ateado fogo nas bandeiras do Brasil, do Estado e do Município, num episódio que até hoje não foi justificado. Como tratava-se de período da ditadura, as bandeiras queimadas foram enterradas e em cima foi feito uma espécie de monumento pelo Exército, que denominou o local de Praça das Bandeiras). Bourabeby ouviu dona Vitinha atentamente e justificou: "Dona Vitinha, no local será construído um colégio, que é muito mais prioritário para nossa cidade. Os filhos de nossos moradores não vão precisar mais viajar para estudar"...  

Donizete: Bourabeby vence as eleições e logo no primeiro dia que toma posse manda reunir todos os funcionários do pátio de obras. Sabia quem tinha votado nele e aqueles que votaram contra eram chamados para deixar a fila e preocurar o Donizete. "Você aí do fundo já para o Donizete", gritava Bourabeby. E, Bourabeby, continuava indicando os funcionários e gritando "Donizete". O Donizete, até hoje, funcionário exemplar da prefeitura, era na época, quem cuidava das contratações e demissões de servidores.   


sábado, 6 de maio de 2017

Via Orla

Transportes

Carona “paga”  vira moda no Litoral Norte.


Frederic Mazzela idealizador da carona "paga".

A carona “paga” virou uma boa opção para que precisa viajar do Litoral Norte até a capital ou vice versa.  Se não tem passagens nos horários desejados na empresa que atende a região, nada melhor que optar pela carona “paga”.  E, com algumas vantagens: o preço é inferior  ao cobrado pela empresa que opera a linha litoral/ capital; e, o tempo gasto na viagem é menor.

Uma das empresas que opera a carona “paga” é a BlaBlacar, criada em 2003, por Frederic Mazzela, um estudante de Stanford(EUA), durante suas férias em Paris.  Sem ter como ir visitar sua família, devido a falta de meio de transportes e estradas cheias, Frederic pensou como seria interessante  utilizar a carona, através de contatos pelas redes sociais.   A empresa  já atua em 22 países e tem 35 milhões de membros. 

É simples assim. Você acessa o site da empresa e informa par aonde quer ir, de onde vai sair e quando.  A reserva  é feita on-line. Você recebe o número do celular do condutor para acertar os detalhes  da viagem.  Tudo é feito com muita segurança. Os condutores são avaliados pela empresa.  É como se fosse um atendimento Uber,  por sinal, perfeito em todo o mundo. Você pode agendar o dia da viagem com antecedência. 

Uma viagem entre Caraguá e São Paulo tem preços que variam entre R$ 30,00 a R$ 36,00. Viagem entre Ilhabela e São Paulo custa em média R$ 45,00. Como se vê são valores bem abaixo dos praticados pela empresa que  detém  o monopólio  do transporte rodoviário em nossa região.  A cada dia mais e mais gente vem utilizando a carona “paga”.