Total de visualizações de página

sábado, 27 de agosto de 2016

Via Orla

Educação



Prevenção às Drogas: Um projeto que reúne palestras e teatro em Caraguá.

Dr. Lotufo, Marta Braz e João Signorelli. 

A Educação de Caraguá mostra mais uma vez por que está à frente em nossa região. Acontece a partir deste sábado a Semana de Prevenção às Drogas com um projeto bem diferenciado, que reúne palestras e uma peça teatral.

É importante destacar a importância do projeto: Caraguá vive uma realidade bastante complicada com relação ao envolvimento de nossos jovens com as drogas, sejam elas, ilícitas ou lícitas. A garotada anda bebendo e muito, basta circular pelas praças e orla. Outro detalhe: a maioria de nossos jovens perde a vida devido ao envolvimento com as drogas e com o tráfico. Por isso, a iniciativa da prefeitura é excelente. É preciso alertar os jovens sobre os riscos oferecidos pelas drogas ilícitas e licitas. E, o melhor caminho, é realmente, pela Educação. 

A abertura aconteceu neste sábado, com a palestra do médico pediatra João Paulo Becker Lotufo, mais conhecido como “Doutor Bartô”, que é coordenador do Projeto Antitabagismo do Hospital Universitário da Universidade Federal de São Paulo (HU/USP), com destaque ao trabalho voltado à prevenção do tabagismo e do álcool entre as crianças e adolescentes.

Durante a semana, o projeto de extensão “Dr. Bartô – Doutores da Saúde”, percorrerá 17 escolas da rede municipal, onde haverá apresentação teatral, gincana, jogos e brincadeiras que abordarão os efeitos danosos das drogas e formas de prevenção na comunidade.
Signorelli como Gandhi.

Ainda neste sábado, teve a apresentação do monólogo “Gandhi – um líder servidor”, com o ator João Signorelli, por sinal um antigo amigo da capital, que tive o prazer de matar a saudade.

Na peça, Ghandi - líder hindu, político e espiritual - anuncia o início de mais um jejum para despertar a consciência dos líderes do Ocidente e do Oriente em relação à paz mundial.
Na peça, Signorelli, que interpreta Gandhi, propõe que os povos deixem de se alimentar com pensamentos desequilibrados, preconceitos e sentimentos sombrios. Convida a plateia a fazer uma longa e sensível reflexão sobre a liderança, a não-violência, integração, cooperativismo e amor.

A secretária de Educação, Marta Braz, explicou que o encerramento do “Dr. Bartô – Doutores da Saúde” será no sábado (3), no Centro Esportivo Municipal Ubaldo Gonçalves (Cemug), com a festa “Dá para se divertir sem excessos”, com muita música e dança, entre 15h e 18h.

A Semana de Prevenção às Drogas é uma iniciativa do Governo Municipal e envolve várias secretarias : Educação, Assistência Social e Cidadania, Esportes, Saúde e Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba (Fundacc).

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Via Orla

Política

Vereador desiste da reeleição e pede desculpas aos eleitores que o elegeram.  

Vereador Loro Castilho

O vereador Loro Castilho (PPS), o sétimo mais votado nas eleições de 2012, em Caraguá, surpreendeu a famílias, seus amigos e seus eleitores ao desistir de tentar a reeleição nas eleições de outubro. Loro Castilho, de 41 anos,  é comerciante, casado e tem três filhos. Com humildade, pede desculpas aos seus eleitores por não ter sido um bom vereador. Uma atitude exemplar. 

Loro teve uma votação expressiva em 2012, em sua primeira disputa eleitoral, candidato pelo PR. Foram 1153 votos. O sétimo colocado entre os 15 vereadores eleitos. Foi o segundo mais votado na região Sul, onde mora, perdendo apenas para o vereador Tato Aguilar, que obteve 1246 votos, filho do ex-prefeito Aguilar.

É o segundo vereador do atual legislativo que  não irá disputar as eleições de outubro, o outro é o Neto Bota(PSDB). “ Peço desculpas aos meus eleitores. Não fui um bom vereador, talvez pela minha timidez, pelo meu despreparo...É complicado ser vereador...Não sei enrolar ninguém, não sei prometer e não cumprir. Nem tudo dependia de mim...Sempre fui educado, atencioso e humilde. O poder não subiu a minha cabeça...Acho que decepcionei muita gente”, comentou ele.

Loro Castilho conta que para atender as reivindicações dos moradores da região Sul dependia de secretários municipais, mas poucos lhe davam atenção. “Ficava chato. Não pedia nada para mim, mas para os moradores. Os vereadores mais antigos tem mais ajuda dos secretários. Também não contei com ajuda do meu partido. É complicado ser vereador apenas para fazer indicações e dar nome de ruas. 50% das reivindicações dos moradores é de emprego, não tem como vereador atender...”, disse.

Loro afirma que a experiência foi válida, mas acha que como comerciante poderá ajudar mais sua região. A remuneração de vereador, segundo ele, é muito boa. “Muitas vezes, utilizei a remuneração para ajudar as pessoas, que deviam conta de luz e água ou que precisavam de dinheiro para alguma emergência. Como vereador fiz muitos amigos, mas achei melhor não tentar a reeleição”, afirmou.

Segundo ele, pesou ainda o fato dos políticos estarem desacreditados. “As pessoas acham que o que ocorre a nível nacional e estadual também acontece a nível municipal. Só se houve falar de roubalheira, mensalão...A classe política está muito desacreditada... A população desconfia de todos. Tá difícil, muito difícil pedir voto hoje em dia”, enfatizou.

Loro fez muitos elogios ao prefeito Antonio Carlos, pelas inúmeras melhorias feitas na região Sul. Segundo ele, Antonio Carlos é competente, sabe o que faz e levou muitas melhorias para os bairros da Região Norte. Apesar disso, nas eleições de outubro, vai apoiar um dos candidatos de oposição, o Aguilar Jr. Loro vai também apoiar a candidata à vereadora Salete, ex-assessora do ex-vereador Gobetti.


No dia 31 de dezembro, Loro Castilho deixa a Câmara com a promessa de nunca mais voltar. Loro Castilho é de Novo Oriente (MG), chegou à Caraguá em 1979. Trabalha desde os 12 anos de idade. Só tem um arrependimento: “ Minha mãe vivia falando para eu estudar,mas parei na 5ª série. Ao invés de estudar ia com os meninos brincar ou tomar banho de rio. Devia ter ouvido os conselhos dela”, lamentou.  

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Via Orla

O que rola por aí....

Turismo
 
Família Mauch, de Lousanne, Suiça, no Valentin Restaurante. 

As olimpíadas terminaram, mas os estrangeiros aproveitam para percorrer o país. O Litoral Norte vem sendo um dos locais mais procurados, justamente, por ficar no eixo Rio-São Paulo. Os estrangeiros estão encantados com o país. Recebi, hoje, no Valentin Restaurante, a família suíça Mauch, de Lousanne; Christaph, Ayla, Cyrus e Ain. Eles deixaram o Rio, passaram por Ubatuba e estão alojado em Caraguá. Iam para São Paulo, mas sugeri que visitassem São Sebastião e Ilhabela, antes de deixarem o país. Aceitaram a dica e amanhã vão até São Sebastião e Ilhabela. Estão simplesmente encantados com o país e em especial com a receptividade dos brasileiros. Legal. 

Sucesso

O hoteleiro Rodrigo Tavano, presidente da Associação de Hotéis e Pousadas de Caraguá, foi um dos palestrantes de um congresso nacional de turismo ocorrido no último fim de semana em Florianópolis. Tavano falou sobre marketing na hotelaria. Assistiram à palestra, que levou cerca de uma hora e meia, mais de 200 pessoas, que representavam cidades de nove estados brasileiros. O congresso foi realizado pela Secretaria de Turismo de Santa Catarina e contou também com participação de técnicos do Sebrae. Tavano tem se destacado no setor hoteleiro, gravando recentemente um vídeo pelo Sebrae. 

Aniversário

O atual presidente da Associação Comercial e Empresarial de Caraguá, Sthênio Pieroni e o ex-presidente da entidade Paulo Bijos, participam hoje, terça-feira, dos 80 anos da Associação Comercial e Empresarial de São José dos Campos. A ACE de Caraguá deu inicio as obras de sua sede social.   


Violência I

A jovem J de apenas 17 anos foi morta na madrugada de domingo durante um lual na praia de Martim de Sá. Ela levou um tiro no peito, segundo informações, desferido pelo namorado, J, também de 17 anos. O motivo do crime, segundo jovens amigos da menina, seria que a jovem não queria mais namorar J. O autor do disparo teria se apresentado à polícia, acompanhado dos pais e de um advogado. J era uma menina bonita e, mãe de uma criança, morava no bairro Rio do Ouro. O caso teve grande repercussão nas redes sociais.


Violência II

Três conhecidos empresários de Caraguá foram vítimas de roubo nos últimos dias. Dois deles foram assaltados em Caraguá; um em sua casa e, outro, em seu comércio. O terceiro foi assaltado em Guarulhos por dois homens armados. De dois deles os bandidos levaram joias, relógio, celulares e dinheiro. De um deles, os bandidos levaram o dinheiro que seria utilizado no pagamento dos funcionários. A crise econômica faz crescer a criminalidade.

Drogas

O caso que relatamos de JM, de 25 anos, casado e uma filha de 4 anos, que morava em Ilhabela, preso no final de julho, na Alemanha por tráfico internacional de drogas não foi o primeiro caso de um jovem da região contratado para atuar como “mula” no tráfico internacional. Segundo consta, um jovem de São Sebastião, menor de idade, também de família de classe média, foi preso o ano passado, também na Alemanha, por tráfico de cocaína. O jovem ficou um ano preso e foi liberado com ajuda do governo brasileiro e amigos da família, que ajudaram a custear as despesas.


Tudo indica que os jovens estão sendo aliciados para atuarem como “mula” em São Sebastião. No caso de JM, ele trabalhava em um hotel de Ilhabela, mas a família é de São Sebastião. . Segundo consta, ele viajou de São Paulo, através do aeroporto de Guarulhos, transportando em uma mala 2,5 quilos de pasta de cocaína. Foi preso no aeroporto de Frankfurt. .  

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Via Orla

Tráfico Internacional

Jovem do Litoral Norte é preso por tráfico internacional na Alemanha.

Jovem foi preso ao desembarcar no aeroporto de Frankfurt.
JM, de 25 anos, casado e uma filha de 4 anos, foi preso no final de julho, na Alemanha por tráfico internacional de drogas. Segundo consta, trata-se do primeiro morador do Litoral Norte aliciado como “mula” por traficantes internacionais. JM é de filho de uma família de classe média de São Sebastião. Ele tem parentesco com um dos candidatos a prefeito na cidade. Familiares e amigos ficaram surpresos com a prisão do jovem por tráfico de drogas. JM era trabalhador e nunca teve envolvimento com drogas.

Ele trabalhava em um hotel de Ilhabela. Não se sabe se ele teria sido aliciado pelos traficantes em Ilhabela ou São Sebastião e quanto teria recebido para trabalhar como “mula”. Segundo consta, ele viajou de São Paulo, através do aeroporto de Guarulhos, transportando em uma mala 2,5 quilos de pasta de cocaína. Teria passado sem problemas pelo aeroporto paulista, uma vez que a fiscalização estaria mais preocupada com a chegada de estrangeiros para os jogos olímpicos.  

Segundo consta, a viagem e a estadia por cinco dias, em Frankfurt, teria sido paga pelos traficantes internacionais. O pagamento pelo transporte da droga, algo em torno de R$ 20 mil, ele receberia assim que a droga chegasse à Alemanha. Lá os 2,5 kg de cocaína estão avaliados em R$ 230 mil reais. JM foi preso logo ao desembarcar no aeroporto de Frankfurt, um dos mais movimentados da Alemanha. Ele teria sido levado para a delegacia do aeroporto e informado de sua prisão. De lá, fez uma ligação para a família, com a ajuda de um tradutor, comunicando o ocorrido.  

JM foi encaminhado para um presídio provisório, onde aguardará julgamento. Segundo informações de amigos, um advogado alemão cedido pelo Estado de Frankfurt estaria cuidando do caso dele. Na Alemanha, tráfico internacional de drogas pode dar até 12 anos de prisão. Se condenado, JM será transferido para um presídio onde deverá cumprir sua pena integralmente. A Alemanha não tem tratado internacional para deportar estrangeiros presos por tráfico internacional. Segundo informações, existem 30 brasileiros presos por tráfico internacional na Alemanha.

Jovem gostava de surfar nas horas vagas.
A família ainda não teria acionado o Itamaraty. Parece que vai esperar pelo julgamento para depois acionar as autoridades brasileiras. Esta semana, ”C” a mulher de JM enviou uma carta para ele. Na carta, ela recriminou o ato cometido por ele, mas se comprometeu em dar toda ajuda possível. Informou que todos os familiares e amigos ficaram surpresos com a decisão dele de participar de tráfico internacional.

Tudo indica que JM não teria comentado com nenhum familiar ou amigos próximos sua decisão de atuar como “mula”. Os amigos também ficaram muito surpresos com a prisão de JM. “ Ele era muito trabalhador, não precisava fazer isso. A família é bem de vida. Acho que( os traficantes)  fizeram a cabeça dele, aproveitando talvez um momento de dificuldade financeira enfrentada por ele”, disse J, amigo do brasileiro preso na Alemanha. Para outro amigo dele, A, a família é muito tradicional em São Sebastião, e ele não precisava se meter nessa. Também acredito que (os traficantes)  tenham feito a cabeça dele para se passar por “mula” em troca de dinheiro fácil”, comentou. Todos os amigos prometem ajudar JM.


Segundo informações obtidas na internet, existem cerca de 3.500 brasileiros presos no exterior.  Um total de 80% deles por porte ou tráfico internacional de drogas. Cerca de 2.500 deles estão cumprindo pena; 869 aguardam deportação; e dois deles foram condenados a morte na Indonésia: Marco Archer, de 48 anos; e, Rodrigo Gularte, de 37 anos. A maioria das pessoas aliciadas por traficantes internacionais te4mentre 25 e 35 anos. 80% deles são homens, 18% mulheres, 1,5% transgenero e 0,5% menores de idade. 

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Via Orla

O que rola por aí

Novo teatro
A Folha noticiou hoje que o Litoral Norte vai ganhar mais um belo teatro, o Teatro da Floresta que está sendo construído por Samuel Mac Dowel de Figueiredo, ex-marido da cantora Elis Regina, em Ilhabela, na Ponta da Sela. Na verdade, são dois teatros, um com capacidade para 900 pessoas e outro, para 300 pessoas. A obra deve ser inaugurada em 2017 e terá ainda um centro de exposições. Tudo está sendo feito em uma área de 150 mil metros quadrados em meio à mata atlântica. O projeto está sendo tocado pelo arquiteto Marcos Figueiredo, filho de Mac Dowel em parceria com o escritório de arquitetura Vazquez e Junqueira. Com esse projeto, Ilhabela ganhará mais um maravilhoso centro cultural e mais um atrativo turístico.  
             Vendedor de Pipas
Cláudio Aniz
Cláudio Aniz, de 52 anos, passava um aperto danado em 1999: desempregado e com dois filhos para criar. Fez de uma brincadeira de criança um negócio dos mais prósperos: fabricar pipas. Hoje, a Faro Pipas, sediada em Caraguá, tem mais de 30 clientes, no Litoral Norte e Vale do Paraíba. Vende em média, 3 mil pipas para cada cliente. A produção é familiar e feita à noite e nos fins de semana. Cláudio trabalha como gerente de uma empresa. Um pacote com 15 pipas, com rabiola, custa em média, R$ 15,00. Apesar de toda a tecnologia existente, as pipas fazem a alegria de crianças e adultos.
            Caiçara das antigas
Seu Pico
Luiz José dos Santos, o “pico”, aos 82 anos é um dos moradores mais queridos de Caraguá. Chegou na cidade em 1950 vindo de Itanhandú(MG), filho de Horácio Valério dos Santos e Ana Monteiro dos Santos. Seu pai,seu Horácio, foi proprietário do Armazém do Mineiro, antigo secos e molhados, que existia na rua Santa Cruz. Ele é casado há 61 anos com Gabriela Custódio com quem tem os filhos Didi, Ana Lúcia e Dora Maria. O casal tem quatro netos. Pico trabalhou no DER de 1951 a 1953; foi um dos primeiros garçons da cidade, trabalhando nos Hotéis Binoca e Central. Foi também borracheiro. Voltou ao DER onde ficou de 1957 a 1996 quando se aposentou. Recorda que na década de 50 a cidade tinha apenas duas ruas com bloquete, a Altino Arantes e a Miguel Varlez. Relembra os craques daquele tempo: Didi e Carola. Hoje, garante que a cidade está maravilhosa, graças ao trabalho do prefeito Antonio Carlos. Sãopaulino roxo, gosta de ver futebol e notícias na TV. Conversando com o Pico a gente mata a saudade da Caraguá antiga.
Ele me contou que a marchinha “Queria ter nascido em Caraguá” foi feita pelo Valdir Santiago, o popular Jaú, um músico que tocava clarinete e saxofone e viva na rua Santa Cruz. Jaú também trabalhou no DER como eletricista e foi um craque no futebol, como central. A marchinha que até hoje anima os carnavais da cidade:
 “Queria ter nascido em Caraguá.
Mas que fosse pernilongo ou borrachudo.
 Para as garotas assim dizer: oh! Que bichinho abelhudo!.
 De dia ficava na praia picando as perninhas delas.
 A noite ficava no quarto, olhando o corpinho delas.
 Em Caraguá!!!”

Turismo
Caraguá tem novo novo conselho de turismo. O Conselho é formado pelos membros Rodrigo Tavano, presidente; (Atual presidente da Associação de Hotéis e Pousadas), Renato Ferraz de Melo Lambiasi, vice-presidente; (Atual presidente da Associação de Quiosques), Marcelo Suckow Barrozo de Oliveira, secretário; (Agente administrativo da Secretaria de Turismo) e Maria Flávia Zanchetta, secretária adjunta do conselho (Representante da Associação Comercial).
De acordo com o atual presidente, Rodrigo Tavano, a expectativa é fomentar bastante o turismo na cidade, criar eventos e atrativos, trabalhar com a divulgação e ajudar a estruturar o turismo juntamente com a Associação de Hotéis e Pousadas e Governo Municipal. O Conselho informou que está disposto a realizar o melhor dos trabalhos no âmbito do Turismo, elevando a cidade à projeção nacional e internacional e colocando-se à disposição da Prefeitura nas ações pertinentes a área.
Teatro
O Teatro Mario Covas, em Caraguá, apresenta neste domingo (14/8), às 19h, o espetáculo “Allan Kardec – Um olhar para a eternidade”, escrito por Paulo Afonso de Lima e dirigido pela atriz Ana Rosa.
Há mais de dezesseis anos em cartaz e com aproximadamente duzentos mil espectadores, a peça revive a trajetória do educador, escritor e tradutor francês Hippolyte León Denizard Rivail, interpretado por Rogério Mariano, que no século XIX, sob o pseudônimo de Allan Kardec, se dedicou à observação e ao estudo dos fenômenos espíritas. A codificação da Doutrina Espírita colocou Kardec na galeria dos grandes missionários e benfeitores da humanidade.
Classificação livre.
Os ingressos custam R$ 60 inteira e R$ 30 meia-entrada no dia da apresentação e comprando antecipado, todos pagam meia. O Teatro Mario Covas está localizado na Av. Goiás, nº 187, no Indaiá. Mais informações: (12) 3881.2623.
Música
O Circuito Cultural Paulista, programa realizado pelo Governo do Estado São Paulo por meio da Secretaria da Cultura, apresenta nesta sexta-feira (12/8), às 20h30, na Praça do Caiçara, no Centro de Caraguá, o show “Toca Raul” com Lucas Santtana. O Circuito é um dos mais importantes programas de difusão cultural e de formação de plateias e tem como missão ampliar o acesso à cultura de forma descentralizada. Considerado um dos maiores nomes do rock brasileiro, Raul Seixas ganha homenagem especial do músico baiano Lucas Santtana. O artista revisita o repertório de Raul e toca os sucessos do roqueiro baiano em versões originais de reggae. O roteiro do show foi pensado e montado de forma que a plateia possa relembrar e curtir desde as músicas mais conhecidas até as que não chegaram a ser grandes sucessos, mas que contribuíram para a formação do rock feito no país.

Música II 

Numa parceria entre a Prefeitura de Ilhabela e a Associação Comercial e Empresarial, o fim de semana do Dia dos Pais (12 a 14 de agosto) terá uma programação especial na Vila, centro histórico da cidade. Shows musicais na arena coberta da Praça das Bandeiras e sorteios de promoções em bares e restaurantes associados fazem parte o evento. Na sexta-feira (12/8), às 22h, muita MPB com o show Cantoras da Ilha. Já no sábado (13/8) o samba pede passagem com a cantora Beth Carvalho, às 22h. Fechando a programação, o violeiro Almir Sater, no domingo (14/8), às 22h. Ganhou diversos prêmios da música brasileira. Na década de 90 fez sucesso também como ator nas novelas Pantanal e A História de Ana Raio e Zé Trovão, pela extinta Rede Manchete, e Rei do Gado, na Rede Globo. Parcerias de sucesso na música com Sérgio Reis e Renato Teixeira.

sábado, 30 de julho de 2016

Via Orla

O que rola por aí...

Economia I
Massaguaçu terá mais investimentos com urbanização e contorno.

O bairro de Massaguaçu, que vem recebendo muitos investimentos por parte da prefeitura, deverá receber muitos comércios, principalmente, ao longo de sua orla.É que, com a implantação do contorno da rodovia dos Tamoios, muitos turistas e veranistas devem deixar de circular pela região central da cidade. Pensando nisso, empresários e comerciantes estudam transferir ou implantar suas unidades para aquela região. Segundo informações, um supermercado dos mais tradicionais de Caraguá, deverá instalar uma unidade no Massaguaçu. A urbanização feita pela prefeitura valorizou a orla do Massaguaçu, mas a preocupação maior é com o contorno. Boa parte de veranistas e turistas, deve deixar de circular pela região central de Caraguá, o que poderá resultar em quedas nas vendas nos comércios  existentes no centro. A mesma situação deverá ocorrer na região sul, uma vez que o contorno passará por trás da Rio-Santos onde estão os principais comércios daquela região.   
Economia II

Caraguá é uma das cidades mais bem administradas do país.    

 A gente tem que “tirar o chapéu” para o prefeito Antonio Carlos. É que, segundo pesquisa feita pela Firjan(Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), 87,4% dos municípios brasileiros enfrentam a pior situação fiscal dos últimos dez anos. Ou seja, nove em cada dez prefeituras estão em situação difícil ou crítica e quase um terço delas se mostra em uma situação crítica, ou seja, à beira da falência, segundo o economista-chefe da Firjan, Guilherme Mercês. Mercês afirmou ainda que a maioria das prefeituras gasta mais com gasto pessoal, ficando sem recursos para investimentos. Em Caraguá, o prefeito que deixará o cargo em 1º de janeiro de 2017, mantém os salários em dia, bem como, o pagamento dos fornecedores e ainda investe mais de R$ 150 milhões em obras. Além de tudo isso, Antonio Carlos foi um dos responsáveis direto pelos três maiores investimentos feitos na nossa região pelo governo estadual: a duplicação da rodovia dos Tamoios, a construção do Hospital Regional e as obras de saneamento básico.  
Economia III
Ilhabela está entres as melhores em Gestão Fiscal
Foi divulgado na última quinta-feira, dia 28, o Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) de 2015, pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). Entre as 23 melhores cidades avaliadas do país, cinco cidades paulistas: São Pedro, Louveira, Indaiatuba, Ilhabela e Ilha Comprida. O ranking do IFGF é liderado por Ortigueira (PR), que viu suas receitas e investimentos crescerem com a instalação de uma fábrica de celulose da Klabin na cidade, um investimento de R$ 8,5 bilhões. No caso de Ilhabela, a administração de Colucci, contou com um orçamento dos mais elevados, devido ao recebimento de royaties do petróleo. Colucci tem em 2016 um orçamento de R$ 520 milhões. O prefeito fez inúmeras melhorias na ilha, cidade com 32 mil habitantes. Um detalhe interessante: a TPA (Taxa de Preservação Ambiental) que é cobrada dos turistas que visitam a ilha gera uma receita de R$ 5 milhões anualmente para a prefeitura.

Política I
A morte de Durval Marques de Jesus.

Faleceu na semana passada o ex-vereador Durval Marques de Jesus, aos 82 anos de idade. Durval foi vereador de 1964 a 1982, boa parte deste período, sem receber remuneração. Foi vereador em uma época que vereador fazia de tudo pela população, bem diferente, do que a gente vê atualmente. Ele chegou a presidir a Câmara Municipal por curto tempo. Durval teve uma atuação muito importante como vereador, tanto, que em 1981, era um dos nomes prováveis para suceder o então prefeito José Bourabeby, juntamente, com o Dadinho, mas humildemente, aceitou a indicação do engenheiro Jair Nunes de Souza, que elegeu-se prefeito. Um trabalho, no entanto, dos mais significativos de Durval foi de técnico em agricultura da Casa da Lavoura, onde durante 36 anos, foi um dos maiores aliados dos agricultores de Caraguá e região. Caraguá perdeu um grande e honrado filho adotivo. Durval nasceu em Cambuí (MG), chegou em Caraguá, com 20 anos de idade, para trabalhar de balconista na padaria da Dona Durvalina Bueno, minha avó. Depois, ele instalou uma padaria no Porto Novo e posteriormente, foi indicado pelo então governador Adhemar de Barros para a Casa da Lavoura. Em 2006, já aposentado, recebeu o título de Gratidão Caiçara.
Política II
Geração de Emprego é a maior solicitação dos eleitores aos candidatos

A campanha eleitoral já agita os bairros da região. Os pré-candidatos e aqueles candidatos já oficializados participam de reuniões nos bairros. O maior pedido dos eleitores tem sido a geração de empregos. Não se tem, oficialmente, o número de desempregados em nossa região, mas suponha-se que seja muito grande. Um dos candidatos a prefeito em Caraguá, o Gilson Mendes (PSDB) me confidenciou, que nas conversas com os moradores, a maioria, cobra a geração de emprego. O comércio é o maior gerador de empregos em Caraguá, mas com a crise, muitos fecharam as portas e outros, reduziram o número de funcionários. Assim como Gilson Mendes, os demais candidatos, devem enfrentar a mesma situação e, todos, tentam buscar alternativas para, se eleitos, atenderem ao maior anseio da população.      

Turismo
Jazz e Gastronomia agitam Caraguá


Tem sido das mais elogiáveis a atuação do novo presidente da ACE(Associação Comercial e Empresarial de Caraguá), Sthenio Pierrotti. Ele tem feito excelente parceria com a prefeitura e vem se dedicando extremamente para que os eventos turísticos sejam potencializados e atraiam cada vez mais turistas em Caraguá.  Sthenio tem se dado muito bem com o secretário de Turismo, André Procópio e sua equipe. A semana que vem começa o Caraguá a Gosto e também o Jazz & Vinhos Festival. Sthenio tem visitado as casas que participarão dos eventos para se inteirar de tudo. Promove reuniões na ACE para acertar os detalhes, enfim, tem se dedicado prá caramba para que tudo saia bem, sempre, com apoio da prefeitura. Sua atuação tem sido das mais elogiadas por comerciantes e empresários da cidade. Ele também tem contado com o apoio do prefeito Antonio Carlos, por sinal, um dos mais atuantes presidentes da ACE. Sthenio tem procurado planejar tudo, bem antecipadamente, para que os atrativos turísticos possam não apenas gerar lucros para o comércio, bem como, gerar empregos. Está de parabéns pelo trabalho.     

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Via Orla

Memória

Os seis anos da morte do empresário Mauri Diniz

Mauri Diniz
A morte do empresário Mauri Ferreira Diniz completa hoje seis anos. Mauri foi um dos primeiros empreendedores de Caraguatatuba. Morreu jovem, aos 59 anos, em 20 de julho de 2010. Conhecido como o “mineirinho”, era uma pessoa simples, de pouco estudo, mas de uma visão empresarial impressionante. Suas iniciativas, na construção civil, atrairam inúmeros empresários para a cidade. Mauri foi um dos principais incentivadores do desenvolvimento comercial e empresarial de Caraguatatuba.

Sua história merece destaque. Nasceu na cidade de Cristina, em Minas Gerais, no dia 6 de maio de 1951, filho dos agricultores Argentino Diniz Ferreira e Geni Guedes Ferreira. Mudou-se para Maria da Fé, onde trabalhou na roça. Veio para Caraguá, ainda jovem, em 1972. Começou vendendo batatas para alguns restaurantes e bares. Dormia numa velha kombi, onde transportava as batatas. Percebeu que poderia fornecer mais produtos e foi trabalhar como motorista no Cerealista Silva, do seu Joaquim, pai da Betinha (esposa do Martinho, proprietário dos Supermercados Silva-Indaiá e Silva-Sumaré), cuja loja ficava na rua Santa Cruz. 

Em 1975 decidiu se fixar definitivamente em Caraguá. Avaliou que havia espaço para mais mercados na cidade e montou, com sua irmã Áurea, o mercado Beira Mar, na avenida Altino Arantes, onde hoje está a JR Embalagens. Em 1978, criou a Construtora MMDiniz e começou a investir na construção civil. O primeiro prédio, foi Maria da Fé, na avenida Castelo Branco, foi uma homenagem a sua cidade natal. A partir daí, não parou mais. Investiu na orla da Martin.
Mauri viabilizou muitos prédios na cidade, entre eles, o Perola, San Diego, Itaparica, o Caraguá Shopping, o Profissional Center.... Montou uma imobiliária, investiu no Center Trevo e abriu uma concessionária Fiat, a Marfiauto. Partiu para o ramo da hotelaria, montando o Hotel Cocanha, na praia da Cocanha. Gostou do ramo e abriu em São José dos Campos, um hotel, que colocou bandeira Othon. Partiu para novos investimentos, desta vez, em locadoras e revendas de veículos, com filiais no Vale e Litoral Norte.

E, montou com o Marquinhos Nadib, a Rádio Caraguá FM. Mauri era realmente um visionário. Viajava pelo mundo em busca de novos negócios. Apesar do pouco estudo, entendia de economia e do mercado financeiro, como ninguém. Não esbanjava dinheiro, pelo contrário, sempre foi uma pessoa muito simples, apesar de ter muitas posses. Adorava viajar para conhecer novos mundos e novas oportunidades de negócios.

Casado com a médica Leonor Diniz, tinha três filhas: Michelli, Luciana e Fabiana. Gostava de receber os amigos em sua cobertura na Praia Martin de Sá, nas festas de fim de ano ou nos churrascos aos domingos. Tinha uma relação de verdadeiro amor pelos irmãos, cunhados e sobrinhos e, principalmente, pela mãe dona Geni. Era difícil vê-lo triste ou reclamando da vida. Sempre foi um lutador. Foi político. Eleito vereador de 97 a 2000, também ocupou a presidência da Câmara de Caraguá.

Mauri, nos dias de folga, gostava de caminhar. Subia correndo o morro do Santo Antonio, pelo menos duas vezes por semana. Curtia academia e principalmente, jogar frescobol nas areias da praia Martin de Sá. A sunga vermelha, o boné na cabeça e a raquete em sua mão direita.  Mauri, ali, recuperava as energias. Após o jogo, uma porção de lula e uma cervejinha gelada no quiosque Canto Bravo, do Ari. Essa era sua rotinha todos os domingos.

No dia 27 de agosto de 2009 fomos juntos a um show do Roberto Carlos, promovido pelo Boni, dono da rede Vanguarda. O show muito especial era para poucos convidados. Após o show fomos para o hotel jantar e ficamos até tarde da madrugada conversando, Mauri, eu, minha mulher Cláudia e sua filha Luciana. Antes dele morrer, estivemos várias vezes juntos, mas nunca comentou comigo sobre a doença.

Mauri vivia correndo, agilizando sua loja de locação de carros em São Sebastião. Fiquei um bom tempo sem ter notícias dele. Pelo telefone, ele contava que estava fazendo uns exames em São Paulo, mas que não era nada grave. Fiquei um tempo sem vê-lo. Levei um choque muito grande, quando soube da gravidade de sua doença. Mauri cuidava do corpo e da saúde como ninguém, além disso, bebia apenas socialmente e não fumava. Sua morte foi uma grande perda para Caraguá. Deixou muitas saudades.